domingo, 22 de setembro de 2013

Vista do Ponto


A vida não é sempre como queremos.
Ás vezes choramos quando queremos sorrir,
falamos demais em situações adversas
quando na verdade, deveríamos ouvir.
E em meio à tantas coisas
turbulências, calmarias e afins
Eu busco minhas mudanças,
mesmo que ás vezes relutante,
sem nunca perder as esperanças
de que você vai querer estar nelas
pra me mostrar que não é preciso mudar tudo
quando se tem amor no mundo,
pelo menos quando meu mundo é você.
Não é fácil ver as coisas mudarem,
não é fácil aceitar diferenças alheias também
e não é fácil lembrar que, é difícil pra nós,
mas também não é fácil pra ninguém.
Mas a vida não é sempre como queremos,
mas podemos sim gostar de tudo que temos,
é tudo uma questão de ponto de vista e entendimento.
E você, como vê o mundo nesse momento?
Vivian Pinto
Uma vez uma professora minha me disse que tudo dependia do ponto de vista e da vista do ponto, algo muito bom a se pensar ;D
fonte da imagem. Beijos rimados pra vocês!

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

A Beleza das Coisas


A vida nem sempre é um mar de rosas,
e ás vezes o que eu mais quero é fugir
deixar tudo o que é ruim pra trás
e levar comigo só o que me faz sorrir,
pra um lugar cheio de paz.
Pra fazer o bem
à quem me faz também.
Pode ser que eu não saiba demonstrar
mas o importante é o sentir, certo?
Mesmo que eu não esteja sempre por perto
estarei sempre presente.
Eu penso em você até na nossa ausência
e nós sabemos que temos essa ciência.
Não importa o tempo que passar,
você sabe que eu estarei lá
e eu sei que lá você estará.
Essa é a beleza das coisas:
a amizade não morre
conforme o tempo corre.
E, assim como eu sei,você sabe.
Vivian Pinto

Taí Ceci, a poesia que você pediu (: como eu tava com saudade de escrever isso <3 p="">Beijos rimados pra vocês!

segunda-feira, 9 de setembro de 2013


Após eras e eras de transformação,
é notório que existem coisas que não mudarão:
a Mãe Terra é inexorável
e não há força mais palpável
do que a luz do luar,
prateando o mar.

Tão grande quanto as terras de Earmin
é o lamento de quem canta essa canção,
pois mesmo conhecendo tão bem a natureza que o cerca
eu, o Bague, vivo em solidão.

para refrescar o calor dessa secura sem igual
que assola as terras de Aran,
quem vos canta conta com
uma brisa alegre vinda do litoral,
dançando com a areia do chão
como quem faz uma oração.

Contrastando com tal provação,
saúdam os audaciosos aventureiros,
que, ao andar na contra-mão
avistam as verdejantes terras de Entariam
como um Oásis, a recompensa da coragem do incerto
que é se por a andar no deserto,
caçando um pôr-do-Sol.

e, embora a provação dos anos tirem a tirem o frescor,
a natureza jamais perde sua pureza,
pois tem o poder da fé,
e a habilidade de reinventar o que é.
Considere então esta canção eterna,
como um poderoso testamento,
deixado pelo vento.
Vivian Pinto

Olá :D Hoje sim, algo decente haha desculpem a demora, mas eu fui pra Bienal (EEEEE) e tive trote da faculdade (EEEE² kkk), então só consegui entrar hoje. Explicações: recebi um convite pra fazer uma canção mágica de um ser muito triste, porém muito poderoso, de uma mitologia inventada por um colega escritor, o Bruno Palavro (que infelizmente não tem blog), canção essa que seria capaz até de mover montanhas. Então, esse poema é essa canção, e eu resolvi postar aqui porque a ideia por trás dele é muito bacana, e o escritor é muito talentoso. Espero que gostem :D
Ah sim, a imagem desse poema é o mapa das terras descritas no poema, e foi o Bruno que desenhou também. Praticamente um homem renascentista haha
Beijos rimados pra vocês

sábado, 7 de setembro de 2013

Tudo dá poesia...

   ... mas nem sempre é fácil achar poesia em tudo. Muito menos em todos os momentos. Mas isso até que é bom, porque se fosse sempre, não seria tão especial. Ás vezes, por mais que eu tente achar rimas que façam sentido, parece que a vida está em prosa, e isso também não é ruim, porque a vida ás vezes é também prosa poética. Mas e quando não sabemos o que a vida é?
   "Não é tão ruim, Vivian, precisamos passar por esses momentos ás vezes"
   Tá certo, tá certo, eu digo isso pra quem vem conversar comigo e entra nesse assunto, mas a verdade é que é fácil demais falar isso quando não é você que passa pelo momento "só sei que nada sei". É fácil tentar achar sentido do lado de fora do caos, mas não é fácil estar no caos. Pelo estado caótico do meu texto, acho que vocês percebem que hoje sou eu que estou com o pensamento assim, meio enevoado, sem saber se rimo, proso, faço satyricon ou só leio e fico alheia à auto manifestações de arte e tagarelice.
   Prefiro ceder à tagarelice. Quero externar algo, mas ainda não sei bem o que. Sei que escrever faz bem e clareia as ideias (o Little Wings segue o novo acordo ortográfico ;D). De vez em quando as coisas ficam meio cinzas e a gente não sabe como se sente, só sabe que se sente assim. Ou até sabe, mas não consegue entender, e por isso, acaba não sabendo mesmo. Acabei de notar que sempre recorro ao "não sei, só sei que foi assim", mas é, Ariano Suassuna nunca esteve tão certo quanto quando pensou nisso.
   Bom, acordei meio sem sentido hoje, acabei de dizer que cederia à tagarelice, mas isso realmente não está fazendo mais sentido nenhum, e eu não sei muito bem escrever em prosa, o que faz com que menos ainda haja algum nexo no que eu escrevo. E eu não sei mais o que dizer, porque não sei o que pensar. Eu sei que nós precisamos deles, mas eu não sou muito fã de dias assim, eu gosto de cor, não de tons em preto e branco. E eu só precisava de um lugar pra dizer que me sentia assim, e alguém pra "ouvir" e entender, e qual lugar seria melhor do que meu blog? Como eu disse antes, é importante que ele não se resuma em uma coisa só. A vida não é uma coisa só, não é mesmo? Essa é a grande beleza das coisas, no final das contas. Uma beleza exótica por vezes, mas ainda assim toda beleza é válida.
   Será que embolei muito vocês? Espero que não, só precisava hieroglifar um pouco. Obrigada pela atenção de sempre (a gente espera que alguém leia né rs), e beijos nem tão rimados pra vocês!
PS: amanhã eu posto uma coisa decente e respondo aos comentários (:

Vivian Pinto

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

A Profecia dos Anjos


Se houver um dia guerra
que haja paz logo depois
se houve um dia o egoísmo
que alguém nos ensine a viver a dois
dois, três, mil. Solidariedade.
E que possamos ver luz, bondade
mesmo que só pareça haver escuridão
esperamos que as aparências enganem os olhos,
mas não o coração.
Esperamos que não haja fogo que não apague,
maldade que não cesse
escuridão que não finde
porque é paz que o mundo merece.
Ao longe ouço trombetas,
ouço cachos dourados falando de amor.
é, todo o tipo de amor
Asas batendo, penas caindo... falando de amor.
E que se cumpra a profecia dos anjos.
Vivian Pinto
Olá :D
Mais uma poesia antiga pra vocês, mas eu quero falar aqui a mesma coisa que falei quando postei pela primeira vez: essa poesia não é uma oração, não é uma prece, não é uma reza... não tem nada a ver com religião, porque meu blog não tem esse fim, okay? É apenas uma poesia ;)
Fonte da imagem.
PS: à pedidos de um cegueta, não há mais a verificação de palavras nos comentários hahaha
Beijos rimados pra vocês!