sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Necessidade de flutuar

Se você não consegue sonhar, por favor, não me oprima quando eu quiser tirar os pés do chão.
Sonhar, idealizar, imaginar, fantasiar. Isso faz parte de mim, eu não fico completa só no mundo real.
Se o mundo não pode sonhar comigo, me deixa sonhar pelo mundo.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Não sei

Quando a gente é obrigado a olhar dentro de nós mesmos nem sempre se gosta do que se vê.
Não sei se gostei do que vi, não sei o que pensar do que senti.
Será que sei sentir o que pensei?

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Monólogo à dois

Oi, dona Poesia.
Eu sei que você está sempre presente, que está sempre aqui comigo. Eu sinto você aqui. Sabe naqueles momentos em que uma coisa boba me fez sorrir? Então, eu sei que quem me fez sorrir foi você.
O problema, querida amiga, é que o dia tem sido meio ruim, meio obscuro pra mim. Não só hoje. Tenho tido meus momentos ruins. Tem sido complicado. Tudo passa, eu sei, mas nesses momentos eu me sinto tão sozinha, nem sei que pontuação botar aqui. Já reescrevi algumas vezes.
Tanta gente do meu lado e eu querendo uma só...Seria essa especificidade que me faz mal, Dra Poesia?
É. Não sei como me explicar, sei que quero colo. Quero companhia.
Será que você não quer se materializar aqui do meu ladinho não?

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Enxergando almas


Não sei se você sabe que enxerga dentro de mim. Você consegue ver minha alma, e estou surpresa de continuar por perto depois de você descobrir tanto.
Às vezes, só às vezes, eu gostaria de me enxergar como você me enxerga. Será que eu teria coragem de ficar aqui?
Na grande maioria das vezes, porém, eu fico apenas feliz de poder ser enxergada por você, e de ter uma pessoa com a alma tão linda quanto a sua perto de mim.
Obrigada por me enxergar quando eu estava invisível.






PS: infelizmente não sei o autor da imagem, mas se alguém souber avisa que eu atualizo ;)