sábado, 27 de dezembro de 2014

Maat


Já foi dito por aqui que sou uma pessoa tem medo de recomeços.
Todo final de ano eu paro e penso que quero mais do mesmo, apenas com uns upgrades. Gosto que as coisas continuem como estão e estejam sempre melhorando, que é pra nada sair do lugar certo. Não se mexe em time que está ganhando, certo?
Pois bem, esse período de meio pra fim de ano foi um período um tanto quanto ruim em alguns sentidos da minha vida. Meu medo normalmente me paralisa, mas esse final de ano eu to querendo mudar algumas coisas pra 2015, então acho que não custa tentar. Porém, eu sei que muitas pessoas são iguais a mim e tem uma aversão básica à mudanças, então eis aqui a meu desejo para nós, receosos e desejosos da felicidade:
Desejo a nós o equilíbrio. Não quero ser equilibrada, quero poder enlouquecer, quero enlouquecer de felicidade, de amor, de esperança, de bondade, mas quero também ter direito a enlouquecer de ódio, de vontade de chorar... Quero enlouquecer de viver. Quero voar, quero flutuar, quero ter direito a tudo de gostoso que a vida pode proporcionar, mas tenho consciência de que é preciso escuridão para reconhecer a luz. Pode parecer estranho esse meu desejo pra algumas pessoas, principalmente de início, mas acredite em mim, não é. Desejo que tenhamos fome de viver, que mergulhemos nesse mar que é a dádiva da vida. Desejo que seja doce, mas você nunca ouviu sua vó dizer que sempre se põe uma pitada de sal em toda receita de doce, só pra apurar o sabor? Pois é. Desejo que seja doce, que a pitada de sal sirva apenas pra apurar a felicidade das nossas vidas. Desejo que possamos voar, mas que sempre haja um lugar para pousarmos e descansarmos nossas asas, todo mundo precisa respirar um pouco. Não desejo que nossas vidas sejam extremamente perfeitas, perfeição me irrita, e o que eu quero é que sejamos felizes, desejo que nossas vidas estejam em equilíbrio para podermos ser muito felizes, e que toda desventura venha apenas em medida certa. O equilíbrio nem sempre é fácil de ser alcançado, por isso desejo a nós também uma dose extra de sorte e sabedoria, vamos precisar. Desejo mais blog pra todos, afinal, se estamos aqui é porque nos faz bem. Desejo que a Poesia nos inspire a escrever mais e mais, a espalhar a beleza das palavras.
Gosto de muito amor na minha vida, e, por isso, desejo isso pra você também. Muito amor. É o amor que me dá asas, e se queremos voar todos juntos, precisamos todos de amor, todos os tipos de amor. Desejo pra nós todos os nossos desejos, todos os nossos sonhos. E que depois dos sonhos realizados não venha a dificuldade de achar novos objetivos de vida. Desejo sonhos realizados e desejo mais, desejo sempre a vontade de sonhar de novo. 
Não sei se já falei aqui, mas gosto muito de misticismo, de mitologias diferentes... Pois bem, na mitologia egípcia o bem e o mal tem que estar em equilíbrio para que o mundo não vire o caos. O nome desse equilíbrio, dessa espécie de força, de deusa que zela pelo equilíbrio do universo é Maat. 
Desejo pra nós o Maat, e todo o amor do mundo.
Feliz ano novo pra você! 


sábado, 13 de dezembro de 2014

Aquiete


Aquieta a mente, menina
Que desse jeito não dá
O que foi feito remediado está,
E o que vem ninguém dirá.
É na agitação que a vida acontece
Mas é na calmaria que o destino há de mudar.

Não tente controlar o mundo, menina
Ele é rebelde, não vai te escutar.
Viva, menina, viva.
Seu destino há de chegar,
Você vai sorrir, vai chorar,
Não custa nada acreditar.
Poesie.

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Tudo passa.

Tudo passa. Às vezes as coisas só estão num momento ruim.
Mas parece que tudo resolve dar xabu de uma vez só.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Poesia de ninar

Acalma minha mente, Poesia
Acalma meu coração,
Virei escrava da emoção
E não sei mais o quanto isso é bom.
Virei companheira da ansiedade,
Não sei mais lidar com esse exibicionismo
Não sei mais me tratar com cinismo,
Não sei mais fingir que não estou pra mim.
Não sei mais lidar com meu egoísmo.

Me ajuda, Poesia
Eu não sei viver na realidade
Não sei ser gente grande
Não sei sentir medo sem me vitimizar.
Me ajuda, não quero viver sem amar.
Me ajuda, Poesia
Me canta uma cantiga de ninar?
Essa mente barulhenta não quer me deixar dormir,
Insiste em inventar mais problema onde já tem
Insiste em me fazer de ninguém.

Me abraça, Poesia?
Diz que to protegida,
Que ele tá protegido também
Que eu posso ficar sossegada,
Que com ele não vai acontecer nada,
E que vai ficar tudo bem.

Canta uma cantiga de ninar, Poesia?
Cuida dele como você tem cuidado de mim.