sexta-feira, 21 de julho de 2017

As músicas da minha vida


Acho que já falei isso aqui, mas eu gosto muito de música.
Acho que todo mundo gosta né? Acredito que sim, mas eu gosto muito. Tenho minha queda livre por rock, mas sendo boa (no meu ponto de vista pelo menos) eu to ouvindo. Por ser meio que eclética, são poucas as bandas ou artistas que eu realmente acompanho, sei da vida, curto foto, leio entrevista... essas coisas que fã faz, uma dessas bandas é a Linkin Park, um desses caras é o Chester Bennington. To dizendo é mesmo depois do que aconteceu ontem porque eu não quero falar como se ele ter ido embora apagasse tudo que o que eles cantavam foi pra mim, pode ser bobagem, mas me faz sentir um pouco mais feliz.
O fato é que Linkin Park esteve aqui comigo desde muito tempo. Foi a banda que me fez gostar de rock, que me fez bater cabeça, e foi por um acaso, um acaso que me fez muito bem. Foi ao som de Linkin Park que eu comecei a gostar seriamente de alguém, levei meu primeiro pé na bunda, briguei com meus amigos, fiquei de bem com eles, viajei com a escola, "traduzi" minha primeira música sozinha (obrigada, Robs), recebi um convite pra participar de uma banda e obviamente recusei (desculpa JC, eu canto muito mal), superei muitas bads, e na verdade supero até hoje, LP sempre esteve aqui presente na minha vida, e espero que sempre vá estar. Além das músicas serem minha trilha sonora, eles muitas vezes quase sempre tocavam tudo que eu sentia, queria e/ou precisava ouvir. Só não consegui ir pra um show de vocês, essa fica pra outra era.
Eu sei que ele não é meu amigo pessoal nem nada, mas eu sentia como se fosse.
Eu sei que a banda não é só o Chester, mas ele é o rosto, e é a voz da banda também. E que voz, como cantava bem... .Acompanhando essa voz, a gente descobria também a pessoa, o quanto ele parecia ser gentil, seus erros, seus acertos, seus muitos cabelos, e também suas muitas fragilidades, uma pessoa que, ao meu ver, merecia minha admiração, e não só como cantor. E ontem, quando eu descobri o que houve, confesso que eu chorei, disfarcei mas chorei, procurei pela internet um comunicado dizendo que era uma notícia falsa, algo do gênero, mas não era né, fazer o que, não era... mas eu gostaria que fosse.
O jeito que ele morreu merece toda uma atenção especial, depressão é uma coisa muito séria, mas não é disso que eu vim falar aqui. Eu vim agradecer, mesmo que isso não chegue nem a ele nem a quem é próximo dele , e vim desabafar também.
Obrigada.
Obrigada por ter cantado até aqui as músicas da minha vida. Obrigada por cantar as coisas que eu pensava, que eu sentia, e que eu precisava ouvir pra aprender, e com certeza ainda preciso e precisarei. Obrigada por ter resistido por 41 anos, eu sinto muito que você não tenha conseguido resistir mais, muito mesmo, mas obrigada por ter vindo até aqui.

R.I.P Chester Bennington